Twitter/Bahia
Twitter/Bahia

Bahia vence o Ceará na Arena Castelão e fica perto da final da Copa do Nordeste

Baianos marcaram 1 a 0, na Arena Castelão, em Fortaleza, sob protestos contra diretoria da equipe cearense, que não vence há 15 jogos

Estadão Conteúdo

22 Junho 2018 | 00h06

O Bahia largou na frente na briga por uma vaga na final da Copa do Nordeste. Em meio à paralisação do Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo na Rússia, o Bahia venceu o Ceará pelo placar de 1 a 0, em partida realizada nesta quinta-feira, na Arena Castelão, em Fortaleza, sob gritos de protestos contra diretoria da equipe cearense, que não vence há 15 jogos.

+ Confira a tabela da Copa do Mundo da Rússia

O jogo marcou também a estreia do técnico Enderson Moreira, ex-América-MG, no comando do clube baiano. Ele quebrou um jejum de quase três meses sem vencer fora de Salvador, além de levar para casa uma vitória importante rumo ao título.

As duas equipes voltam a se enfrentar no duelo de volta nesta terça-feira, às 21h45, desta vez na casa do Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Após o resultado, o clube baiano tem a vantagem de jogar por um empate, seja ele por qualquer placar. Já uma vitória magra do Ceará leva a decisão para os pênaltis. Para avançar direto à decisão, a equipe cearense terá que vencer por dois ou mais gols de diferença.

O vencedor desta semifinal terá pela frente na decisão o ganhador de ABC x Sampaio Corrêa. O time do Maranhão venceu o primeiro duelo em casa por 1 a 0.

O início do jogo em Fortaleza prometia muita emoção. O time da casa chegou logo de cara com Elton. Ele invadiu a área e mandou rente ao gol de Anderson. Mas a resposta foi imediata. Mena recebeu de Nino Paraíba, dominou com o peito e chutou, meio desequilibrado, em cima do goleiro Everson.

Os lances, porém, resumiram o primeiro tempo. O jogo caiu de produção. O Bahia tinha um leve domínio, mas não conseguiu se sobressair contra o Ceará. Antes do apito final, uma última chance da equipe comandada por Enderson Moreira. Élber entrou na área do time cearense e tocou para Régis, que parou em mais uma defesa de Everson.

As equipes precisaram mudar ainda no primeiro tempo. Felipe Azevedo, pelo lado do Ceará, e Kayke, do Bahia, foram substituídos reclamando de dores musculares.

O Ceará voltou melhor para o segundo tempo e pressionou o Bahia em busca do primeiro gol. A bola de Naldo só não entrou porque a bola bateu na trave. Luidy também teve a chance de marcar, mas o chute de direita ficou na bela defesa de Anderson.

O Bahia esperava um contra-ataque para sair na frente. E quando o encaixou, obteve o resultado esperado. Aos 17 minutos, Gregore acelerou e tocou para Mena. O meia acionou Régis, que invadiu a área e deu de bandeja para Élber. Ele só empurrou para o fundo das redes.

Em vantagem, o Bahia passou a administrar a vantagem. O Ceará esboçou uma reação, mas ficou na cobrança de falta de Pio, que ficou com Anderson. Sobraram vaias para o time e protestos duros contra a diretoria do clube cearense, lanterna do Brasileirão com apenas cinco pontos e agora mais longe da final da Copa do Nordeste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.