Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Fluminense esquece decepção na Copa do Brasil e tenta manter os 100% na Taça Rio

Tricolor enfrenta o Volta Redonda neste domingo, às 17 horas, após perder para o Avaí

Estadão Conteúdo

04 Março 2018 | 08h34

A derrota para o Avaí, por 2 a 1, de virada, na última quinta-feira, pela terceira fase da Copa do Brasil, foi sentida por todos no Fluminense, mas já ficou para trás. Agora o foco é manter o bom momento no Campeonato Carioca neste domingo, contra o Volta Redonda, às 17 horas, no estádio Los Larios, em Xerém, pela terceira rodada da Taça Rio.

+ Ibañez diz que revés para Avaí não abalou confiança do Fluminense

O Fluminense tem 100% de aproveitamento até o momento, com duas vitórias, e também ainda não sofreu gols, além de ter marcado oito. Na última rodada, goleou o Flamengo por 4 a 0 e assim é um dos líderes do Grupo C. De outro lado, o Volta Redonda somou apenas um ponto nas duas primeiras rodadas no Grupo B.

Antes de perder para o Avaí, em pleno Engenhão, o Fluminense vivia o melhor momento na temporada e defendia uma invencibilidade de oito jogos, sendo que neste período acumulou seis vitórias seguidas. Por isso, o elenco tricolor garante que o tropeço pela Copa do Brasil não vai abalar a confiança do grupo.

"A confiança continua a mesma. A gente pede colaboração dos torcedores. O Fluminense que a gente quer é o de vitória. Claro que não dá para manter a mesma coisa. Não é sempre que vamos conseguir vencer, mas é esse o Fluminense que a gente quer", disse o zagueiro Ibañez.

A tendência é a de que Abel Braga mantenha a mesma formação que iniciou o duelo da diante dos catarinenses e levou a virada. Fica mantido o esquema com três zagueiros.

O Volta Redonda vai para a sua segunda partida sob o comando de Marcelo Salles. A estreia aconteceu no empate em 0 a 0 diante do Madureira e ele gostou do que viu, principalmente em relação à defesa, que sofreu 12 gols e tem zaga mais vazada do Campeonato Carioca. A última partida, inclusive, foi a primeira do time sem sofrer gols neste Estadual. "Foi uma grande evolução porque acertamos o sistema de marcação", comemorou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.