Atlético
Atlético

Grêmio vence o Atlético-MG, mas é rebaixado pela terceira vez para a Série B

Gaúchos fazem a lição de casa, mas vitória do Juventude sobre o Corinthians decreta queda dos tricolores

Redação, Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2021 | 23h44

O Grêmio está rebaixado pela terceira vez para a Série B. O tricolor gaúcho derrotou o Atlético-MG, por 4 a 3, nesta quinta-feira, na Arena, em Porto Alegre, em duelo válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro, mas terminou na 17ª colocação, com 43 pontos. As derrotas de Bahia e Juventude, que eram necessárias para livrar a equipe gremista do rebaixamento, não ocorreram. Com isso, o fracasso de 1991 e 2004 se repete para o lado azul do Rio Grande do Sul.

A partida teve início sob o apoio intenso da torcida gremista, que, com um barulho ensurdecedor, buscou desde o início apoiar a equipe. Do lado do Atlético, os 'reservas' de Cuca tinham mais uma oportunidade para mostrarem seu valor e garantir uma vaga no elenco da próxima temporada.

Mas o Grêmio só precisou de cinco minutos para quase colocar a Arena abaixo. Douglas Costa tocou para Rafinha, que cruzou para Diego Souza abrir o placar de cabeça. Aos 10, Douglas Costa lançou Diego Souza e o cruzamento desta vez encontrou o colombiano Campaz: 2 a 0.

A boa vantagem não diminuiu o ímpeto do Grêmio, que fazia a melhor apresentação do ano. Diego Souza, aos 19 minutos, fez o terceiro gol, ao bater falta com maestria. Com a vitória muito bem encaminhada, um silêncio tomou conta do estádio por causa de dois acontecimentos. Primeiro o gol do Bahia diante do Fortaleza e depois o lindo gol de Dodô para o Atlético, aos 26 minutos.

O campeão brasileiro aproveitou o pânico instaurado na Arena para quase marcar o segundo com Sasha, aos 30 minutos, mas Gabriel fez bela defesa. Aos 34, não teve jeito. Vargas marcou, após belo passe de Calebe: 3 a 2.

O nervosismo das arquibancadas veio para o gramado. Rafinha e Thiago Santos discutiram, trocaram empurrões e quase foram às vias de fato. "Não podemos perder a concentração com o que acontece fora de campo. O Atlético não foi campeão antecipado à toa. Precisamos tomar cuidado para não levarmos a virada", afirmou Diego Souza.

No intervalo, a torcida gaúcha voltou a se entusiasmar no intervalo, quando o Fortaleza fez o gol de empate com o Bahia, na capital cearense. Mas o time permaneceu nervoso, mais preocupado com o extracampo, e o Atlético-MG aproveitou para dominar a partida.

Mas o talento mais uma vez fez a diferença. Aos 13 minutos, Ferreira fez lindo lançamento para Douglas Costa, que marcou 4 a 2. A partir daí, os torcedores do Grêmio deixaram a partida de lado e passaram a acompanhar pelos celulares as partidas disputadas em Fortaleza e Caxias do Sul.

Aos 33, a Arena voltou a explodir com a virada do Fortaleza. Mas na sequência foi anunciado o pênalti e depois o gol para o Juventude contra o Corinthians. Aos 40, mais um lance desmotivou ainda mais os torcedores, quando Borja mandou para fora um pênalti sofrido por Jhonata Robert.

Em clima de velório, o Atlético aproveitou para encostar de novo no placar, com o gol marcado por Hyoran, de falta, aos 45 minutos. O jogo termina e os mais de 33 mil torcedores gritam "Grêmio, Grêmio" dentro da belíssima arena que pela primeira vez vê seu time ser rebaixado.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 4 X 3 ATLÉTICO-MG

GRÊMIO - Gabriel; Rafinha, Rodrigues, Ruan e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Lucas Silva e Campaz (Jhonata Robert); Douglas Costa, Ferreira e Diego Souza (Borja). Técnico: Vagner Mancini.

ATLÉTICO-MG - Rafael; Guga, Nathan Silva, Micael e Dodô; Tchê Tchê (Neto), Calebe (Franco) e Borrero (Hyoran); Eduardo Sasha (Felipe Felício), Vargas e Savarino (Sávio). Técnico: Cuca.

GOLS - Diego Souza aos 5 e 19, Campaz aos dez, Dodô aos 25 e Vargas aos 34 minutos do primeiro tempo. Douglas Costa aos 13 e Hyoran aos 45 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

CARTÕES AMARELOS - Douglas Costa, Thiago Santos, Borrero.

RENDA - R$ 1.061.832,00.

PÚBLICO - 27.439 pagantes (33.577 total).

LOCAL - Arena Grêmio, em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.