Frank Augstein/AP Photo
Frank Augstein/AP Photo

Löw se diz 'chocado' com queda da Alemanha e despista sobre futuro na seleção

Equipe atual campeã da competição repete sina de eliminação em mundiais seguintes ao título

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 14h34

A Alemanha protagonizou nesta quarta-feira um dos grandes vexames da história do seu futebol ao cair diante da Coreia do Sul por 2 a 0 e ser eliminada ainda na primeira fase da Copa do Mundo da Rússia. Ainda consternado pelo resultado e a queda precoce, o técnico Joachim Löw parecia ter dificuldade para assimilar o que vivenciara minutos antes no gramado da Arena Kazan.

+ Jornais repercutem eliminação da Alemanha da Copa: 'Maldição mundial'

+ Técnico sul-coreano celebra façanha, mas lamenta queda: 'Me sinto um pouco vazio'

+ Atual campeã, Alemanha perde para a Coreia do Sul e cai na primeira fase da Copa

"Eu estou chocado. Chocado porque nós não conseguimos reagir e bater a Coreia e porque perdemos este jogo. Esta não foi minha impressão quando eu falei com o time antes da partida que eles estariam sob pressão, porque o jogo da Suécia era no mesmo horário. Nós realmente tínhamos a sensação de que nosso time queria seguir em frente e classificar para a fase mata-mata", comentou.

O resultado deu contornos históricos à decepção com o desempenho da Alemanha nas primeiras rodadas. Depois de uma derrota na estreia para o México, a equipe suou para derrotar a Suécia com um gol aos 50 minutos do segundo tempo. Nesta quarta, teve atuação extremamente fraca, viu a Coreia do Sul criar algumas das principais oportunidades do confronto e foi vazada duas vezes nos acréscimos.

Desta forma, os alemães se juntam à sina recente dos campeões do mundo. Dos últimos cinco vencedores da Copa, somente o Brasil, de 2002, conseguiu passar da fase de grupos do Mundial seguinte, em 2006. França, em 2002, Itália, em 2010, e Espanha, em 2014, foram do auge quatro anos antes à eliminação precoce no estágio inicial do torneio.

 

Dentro do possível, porém, Löw tentou minimizar a importância deste resultado para o futebol nacional. "Se eu acho que isso trará um período sombrio para o futebol alemão? Não, não acho. Temos jogadores jovens que são muito talentosos, e alguns têm potencial para ir em frente. Isso aconteceu com outros países antes, nós apenas temos que tirar as conclusões certas e fazer melhor no futuro."

Resta saber se será o próprio treinador que liderará a Alemanha nesta tentativa de dar a volta por cima. Löw está no comando da seleção desde 2006, tem contrato até a Copa de 2022 com a federação de futebol do país, mas uma eliminação com esta repercussão pode influenciar em sua trajetória. O próprio treinador tratou de despistar sobre seu futuro no cargo.

"Como vamos fazer a partir de agora? Nós precisamos conversar calmamente, acho que é prematuro para dizer qualquer coisa. Vai levar algumas horas para darmos conta do que aconteceu e eu estou incrivelmente desapontado com esta eliminação", limitou-se a dizer.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.