Yves Herman/Reuters
Yves Herman/Reuters

Marcação da Costa Rica e correção de erros foram os focos do treino, diz Sylvinho

Seleção brasileira continua preparação para segundo jogo no Mundial, nesta sexta-feira

Leandro Silveira, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

20 Junho 2018 | 19h14

O sistema de jogo da Costa Rica, que se defende no esquema tático 5-4-1, foi um dos focos da seleção brasileira no treinamento desta quarta-feira em Sochi, fechado à imprensa. O trabalho foi realizado antes da viagem da equipe para o confronto de sexta, em São Petersburgo, válido pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo. Auxiliar técnico de Tite, Sylvinho explicou como se deu a atividade.

+ Neymar afirma ter treinado bem e promete: 'Vamos fazer um segundo jogo melhor'

+ A dois dias de jogo do Brasil, torcida começa a tomar ruas de São Petersburgo

"Tivemos um aquecimento rápido, no horário que será o jogo de sexta. E a parte principal foi com dois times, um gol apenas. Um trabalho com componente tático e técnico, onde se priorizou linhas de cinco e de quatro, que devemos encontrar contra a Costa Rica, não as simulando, mas diminuindo os espaços para que se encontrasse dificuldade", disse, em entrevista à CBF TV.

O treino foi fechado, mas a CBF divulgou imagens e confirmou que o atacante Neymar participou normalmente do trabalho, um dia após deixar uma atividade em Sochi logo nos minutos iniciais por causa de dores no tornozelo direito. Além disso, o material divulgado indicou que Tite vai repetir, diante da Costa Rica, a mesma formação que iniciou o duelo com a Suíça, na estreia da seleção na Copa do Mundo.

Assim, o Brasil vai entrar em campo com a seguinte escalação: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Philippe Coutinho; Willian, Gabriel Jesus e Neymar. Sylvinho também destacou que a atividade foi realizada em ritmo mais leve, para deixar os jogadores em boas condições físicas visando o duelo de sexta-feira. "O treino foi até certo ponto pausado, respeitando a recuperação dos atletas, já visando o excepcional condicionamento que queremos chegar para sexta-feira", comentou.

 

Além de trabalhar aspectos da seleção da Costa Rica, Tite também se concentrou na correção de problemas apresentados pelo Brasil em sua estreia na Copa do Mundo, como explicou Sylvinho.

"A metodologia de trabalho do Tite é muito em cima do nosso time, mas evidentemente já colocando às vésperas do jogo algo que vamos encontrar no adversário. E isso tem sido colocado pouco a pouco. Mas o nosso time não muda. A gente tem corrigido algumas coisas, que qualquer seleção precisa. Mas também com o cuidado de alguns componentes que vamos encontrar no jogo contra a Costa Rica", concluiu o auxiliar técnico.

A seleção voltará a treinar neste sábado, às 9h30 (horário de Brasília), na Arena Zenit, em São Petersburgo, palco do segundo compromisso da equipe na Copa do Mundo da Rússia.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.