Gleb Baranich / Reuters
Gleb Baranich / Reuters

Muito prazer, geração belga

Maioria dos brasileiros não aprendeu nada com a vitória da Alemanha por 7 a 1

Mauro Cezar Pereira, O Estado de S.Paulo

06 Julho 2018 | 19h45

Na brincadeira tão comum dos programas esportivos de TV, a escolha dos melhores, posição por posição, eram oito brasileiros e apenas três belgas. Kevin De Bruyne e Eden Hazard, dois dos maiores jogadores da atualidade, acabaram “barrados” numa escalação imaginária que tinha Paulinho e Willian, dois reservas em seus clubes, ambos jogando abaixo do esperado na Copa.

+ OPINIÃO: Brasil é um time comum, mas o trabalho não deve ser descartado

+ OPINIÃO: Fernandinho saiu do 7 a 1, mas o 7 a 1 não saiu de Fernandinho nem da seleção

+ Leia outros colunistas de Esportes

Nos palpites, fossem nos bares, na escola, no trabalho nas redes sociais, na imprensa, desdém de muitos com a Bélgica. Previsões de goleadas, menosprezo aos ótimos jogadores do adversário. Nas “análises” antes da peleja, desequilíbrio entre uma visão minimamente crítica e a torcida alucinada e distorcida, que pesava mais, até entre aqueles que deveriam trazer informação ponderada.

A maioria dos brasileiros nada aprendeu com a vitória da Alemanha por 7 a 1 quatro anos atrás. Debochar do rival e minimizar sua capacidade continua sendo um esporte nacional. Com o nocivo “reforço” de uma parte da mídia que mais torce do que informa, mais distorce do que analisa friamente. Foi a quarta eliminação brasileira para europeus (antes, França, Holanda e Alemanha).

 

O algoz do Brasil tem valor e não será absurdo algum se daqui a oito dias erguer o troféu de campeão. Apenas o tempo mostrará se mais uma derrota ensinará algo aos de sempre. Mas a eles, aos que debocharam do forte oponente da seleção brasileira, ficou a mensagem: “Muito prazer, geração belga”. 

 

*Mauro Cezar Pereira é colunista do Estadão e comentarista da ESPN

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.