Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Palmeiras quer técnico experiente; Luxemburgo nega contato

Diretoria cogita nome de treinadores consagrados e por enquanto descarta trazer algum estrangeiro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2018 | 14h12

A procura do Palmeiras por um novo técnico vai se restringir ao perfil de um profissional experiente, renomado e com conhecimento sobre o clube. A diretoria já definiu essas características nesta quinta-feira logo após demitir Roger Machado ainda no Rio de Janeiro depois da derrota por 1 a 0 diante do Fluminense, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

+ Palmeiras volta à estaca zero sem treinador

+ Tabela do Campeonato Brasileiro

Os dois principais nomes citados nos bastidores são de treinadores com passado vitorioso no clube, como Luiz Felipe Scolari e Vanderlei Luxemburgo. Os dois estão sem equipe no momento e agradam a diretoria pelo conhecimento nos bastidores do Palmeiras, currículo e capacidade de fazer o elenco reagir em pouco tempo, pois em breve o clube já retoma a disputa da Copa Libertadores.

Em entrevista nesta quinta-feira à TV Bandeirantes, Luxemburgo negou ter sido procurado. "Não tive proposta nem do Santos nem do Palmeiras. Toda hora que sai um treinador meu nome entra na onda", disse o treinador de 66 anos. O último trabalho dele foi no Sport, no ano passado. Neste ano o técnico trabalhou como comentarista de televisão e iniciou uma carreira de YouTuber.

O nome de Scolari também é bem avaliado. O último trabalho dele foi no Guangzhou Evergrande, da China. O treinador de 69 anos, no entanto, foi sondado recentemente pelas seleções do Egito e da Coreia do Sul. A ambição principal dele é de continuar a trabalhar fora do Brasil.

Antes dos dois a diretoria pensou em Abel Braga. O treinador deixou há pouco o Fluminense, mas manifestou não ter o interesse de assumir outra equipe nesta temporada. Por enquanto o clube manterá como interino Wesley Carvalho, treinador do time sub-20. É ele quem dirigirá a equipe no domingo, contra o Paraná, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro.

O clube por enquanto não pensa em trazer um treinador estrangeiro. No entende da diretoria, o momento exige algum profissional de rápida adaptação e ambientação ao momento, características mais fáceis de serem encontradas em treinadores brasileiros experientes.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.