Divulgação
Divulgação

Torcedores do Boca Juniors são detidos por gesto racista e saudação nazista em jogo com Corinthians

Casos foram rapidamente verificados na Neo Química Arena e os torcedores foram identificados pela Polícia Militar no estádio

Marcos Antomil, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2022 | 23h19
Atualizado 29 de junho de 2022 | 20h40

Mais um caso de racismo foi registrado nesta terça-feira na Copa Libertadores. Um torcedor do Boca Juniors foi detido na Neo Química Arena após imitar um macaco em direção aos corintianos no jogo de ida das oitavas de final da competição continental. A partida ficou 0 a 0. Minutos depois, outro torcedor da equipe argentina fez uma saudação nazista e também foi detido. Um terceiro homem também foi detido por gestos racistas

Os rapazes não tiveram a identidade revelada, mas é possível ver pelas imagens de TV que ambos estavam no meio da torcida do Boca Juniors e fizeram os gestos racista e nazista em direção ao espaço onde ficava a torcida do Corinthians. Foi estipulada uma fiança de R$ 20 mil para cada um dos torcedores do Boca detidos.

As câmeras de segurança do estádio do Corinthians facilitaram a identificação dos casos e dos torcedores. A Polícia Militar foi acionada e deteve ambos ainda na Neo Química Arena. Assista aos vídeos:

Pela madrugada, o Corinthians publicou uma nota de repúdio sobre o caso: "Estes comportamentos não serão tolerados. Dois dos torcedores foram enquadrados por injúria racial. A eles foram aplicadas fianças para liberação", escreveu. "Fiel à sua história de luta, o Corinthians procederá novamente às queixas cabíveis - o que faremos sempre, até que não seja mais necessário."

Antes do jogo, o ônibus do Boca Juniors foi alvo de uma pedrada enquanto se dirigia para a Neo Química Arena. Uma janela foi quebrada, mas ninguém ficou ferido, de acordo com relato do clube argentino.

Nos outros dois jogos entre Corinthians e Boca Juniors ao longo desta edição da Copa Libertadores, casos de racismo também foram flagrados. Na Neo Química Arena, um torcedor xeneize foi preso e liberado horas depois com o pagamento de fiança. Na La Bombonera, novamente um torcedor imitou um macaco. Pelos dois casos, o clube argentino foi multado pela Conmebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.