Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Volpi comemora presença de Taffarel no Morumbi; Igor Gomes dá razão a Diniz por bronca

Preparador de goleiros da seleção brasileira esteve presente na vitória tricolor sobre a Ponte Preta por 2 a 1

Redação, Estadão Conteúdo

01 de março de 2020 | 22h01

O goleiro Tiago Volpi comemorou a presença do treinador de goleiros da seleção brasileira, Cláudio Taffarel, no estádio do Morumbi, durante a vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista. Taffarel também esteve presente sábado no Pacaembu, acompanhando o empate por 0 a 0 no clássico entre Santos e Palmeiras.

Além de Volpi pelo São Paulo, a Ponte Preta contou com a escalação do goleiro Ivan, titular da seleção brasileira no Pré-Olímpico, disputado no mês passado na Colômbia, e que fez ótimas defesas no Morumbi.

"Não é apenas a questão de termos integrantes da comissão aqui no estádio. É um conjunto e não um jogo específico. Se alguém vem, não é apenas por causa de goleiros, é um trabalho que vem sendo realizado a longo prazo", disse Volpi.

O goleiro não quis comentar sobre uma possível falha sua no gol da Ponte Preta. No lance, ele saiu do gol e perdeu uma disputa com o lateral Dawhan. "Vou ter que ver o lance depois. Foi uma bola dividida. Falar agora vai ser meio complicado".

Sobre o rendimento do São Paulo em campo, Volpi ratificou o pensamento dos companheiros sobre um primeiro tempo de alto nível e uma queda após o gol da Ponte Preta, aos 25 minutos da etapa final. "Nosso primeiro tempo foi excelente. No segundo tempo também criamos boas chances. O maior erro da nossa equipe foi baixar o ritmo e fazer com que a Ponte Preta viesse para cima com um jogador a menos."

A queda de rendimento no segundo tempo foi razão para que o treinador Fernando Diniz uma certa insatisfação e cobrasse os atletas. O meiocampista Igor Gomes concodou com a chamada de atenção do técnico. "Ele está certo. Ele cobrou a gente mesmo ganhando. Disse que era inadmissível que o time ganhe a partida sofrendo essa pressão, porque estávamos com um a mais em campo. Perdemos muitas oportunidades e mandamos no jogo", disse o meia.

Igor desperdiçou uma boa chance no início do segundo tempo, após uma conclusão defendida por Ivan. Apesar de reconhecer a queda de rendimento a partir da segunda metade da etapa final, o jogador elogiou as inúmeras oportunidades de gols criadas pelo São Paulo e a postura de inconformismo do treinador.

"Gosto de ver as coisas pelo lado positivo. O lado bom é que vemos o professor refletindo sobre os jogadores. Mesmo ganhando, mandando no jogo, e perdendo oportunidades de marcar mais, ele está querendo que o time desempenhe um futebol ainda melhor. Isso é importante", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.