Issei Kato/Reuters
Issei Kato/Reuters

Prestigiado jornal japonês pede o cancelamento dos Jogos de Tóquio

Editorial do periódico Asahi Shimbun, parceiro oficial da Olimpíada, sugere que o primeiro-ministro Yoshihide Suga abra mão do evento

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2021 | 01h04

TÓQUIO — Parceiro oficial da Olimpíada de Tóquio, o jornal japonês Asahi Shimbun pediu o cancelamento dos Jogos em editorial publicado nesta quarta-feira, 26. O periódico, um dos mais prestigiados do país, citou riscos à segurança pública e ao sistema de saúde devido à pandemia de covid-19, que já deixou 12.394 mortos no Japão. 

Pesquisas de opinião recentes mostraram que a maioria dos japoneses se opõe à realização dos Jogos este ano, dado que o evento levaria milhares de estrangeiros a um país onde pouco mais de 5% da população está vacinada. A lista de organizações e pessoas que protestaram contra Tóquio-2020 inclui associações de médicos, investidores e empresários independentes, como Masayoshi Son, CEO do SoftBank.

Por se tratar de um dos principais jornais do Japão, o editorial do Asahi Shimbun deve aumentar as discussões sobre a viabilidade dos Jogos. A publicação foi amplamente compartilhada nas redes sociais, recebendo interação de mais de 30 mil tweets até o fim da manhã de quarta (noite de terça no Brasil).

"Pedimos ao primeiro-ministro Yoshihide Suga que avalie a situação com calma e objetividade e decida sobre o cancelamento do evento neste verão. Estamos longe de uma situação em que todos possam ter certeza de que estarão 'seguros e protegidos'”, disse o jornal, fazendo referência ao lema do governo sobre os Jogos. "Infelizmente, essa não é a realidade."

Grande parte do Japão, incluindo a cidade-sede Tóquio, permanece sob estado de emergência até o fim deste mês. Embora tenha sido poupado da devastação em níveis vistos em outras nações, o país ainda convive com altos níveis de contaminação pela covid-19 e tem lutado para controlar uma quarta onda de infecções.

Os Estados Unidos emitiram, na segunda-feira, um alerta desaconselhando viagens ao Japão, mas autoridades japonesas disseram que isso não afetaria os Jogos. Na terça-feira, a Casa Branca disse que mantém o apoio à realização do evento conforme planejado./Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.