Alexandra Wey
Alexandra Wey

Lucas di Grassi vence na Fórmula E em primeira corrida na Suíça em 64 anos

Definição do campeão desta temporada vai acontecer nas duas últimas corridas do ano

Estadão Conteúdo

10 Junho 2018 | 15h34

O piloto brasileiro Lucas di Grassi, da Audi ABT, venceu neste domingo a etapa de Zurique da Fórmula E, na primeira corrida de automóvel realizada na Suíça em 64 anos. O inglês Sam Bird, em segundo lugar, e o belga Jérôme d'Ambrosio, em terceiro, completaram o pódio.

+ Leia mais notícias sobre velocidade

+ Dixon vence no Texas e se torna 3º maior vencedor da Indy; brasileiro leva susto

+ Terceiro no grid no Canadá, Verstappen diz que será mais competitivo na corrida

Com o resultado, Sam Bird somou 18 pontos no campeonato e chegou a 140, em segundo lugar. O piloto da equipe DS Virgin Racing tem 23 a menos do que o líder francês Jean-Éric Vergne, da Techeetah, que chegou até a bater o carro, mas ganhou um ponto por terminar em décimo lugar. O rival britânico teve mais sorte: cinco pilotos à frente dele foram punidos com uma passagem pelos boxes, o que colaborou para que ele chegasse em segundo lugar.

A definição do campeão desta temporada vai acontecer nas duas últimas corridas do ano, em rodada dupla nos dias 14 e 15 de julho, em Nova York, nos Estados Unidos. "Que venha Nova York, nós estamos atrás dele", disse Sam Bird após a prova.

Foi a primeira vitória no ano de Lucas di Grassi, o terceiro colocado no campeonato com 101 pontos depois dos 25 somados por causa do triunfo. "As outras corridas escaparam das minhas mãos, mas finalmente aconteceu", afirmou o piloto, o único ao lado de Sam Bird que ganhou pelo menos uma corrida em cada uma das quatro temporadas da Fórmula E. O outro brasileiro do grid, Nelsinho Piquet, da Jaguar, abandonou a prova em Zurique e permaneceu com 45 pontos, em 10.° lugar na tabela de classificação.

A corrida ganhou contornos históricos porque o automobilismo era proibido na Suíça desde 1955, quando um acidente causou a morte de 83 pessoas durante a edição daquele ano das 24 horas de Le Mans, na França. Alguns países da Europa, como a própria França e a Itália, chegaram a acompanhar o veto, que nos anos seguintes só não caiu em território suíço.

Mais conteúdo sobre:
Fórmula E Lucas Di Grassi

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.