Bruno Haddad / Cruzeiro
Bruno Haddad / Cruzeiro

Em meio à indefinição sobre Mano Menezes, Cruzeiro desafia o Coritiba no Paraná

Equipe conta com retornos de Fábio, Murilo e Arrascaeta para bater equipe paranaense

Estadão Conteúdo

18 Outubro 2017 | 07h26

Ainda inseguro sobre a permanência do técnico Mano Menezes para a temporada de 2018, o Cruzeiro tenta esquecer a indefinição para se concentrar na partida desta quarta-feira contra o Coritiba, às 19h30, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

+ Coritiba tenta reagir contra o Cruzeiro após semana de polêmicas e incertezas

O treinador e a nova diretoria do Cruzeiro se reuniram antes da viagem para Curitiba, na última terça-feira, mas a decisão não foi anunciada. Depois da demissão de Cuca, Mano Menezes seria o principal alvo do Palmeiras para o próximo ano, o que poderia dificultar a sua renovação. A expectativa é de que ele defina a situação já nesta quinta.

Assim, neste clima de incerteza, o treinador comandará a sua equipe contra o Coritiba. E terá de superar um importante desfalque: o meia-atacante Alisson, que sentiu dores musculares, não treinou nos últimos dias e foi vetado.

A boa notícia fica pela presença do lateral-direito Rafael Galhardo, relacionado pela primeira vez desde que foi contratado em julho, e do goleiro Fábio, do zagueiro Murilo e do meia Arrascaeta, desfalques na vitória sobre o Grêmio, na última quarta-feira, em Porto Alegre. O uruguaio, aliás, deve ser o substituto de Alisson.

Mesmo com o retorno de Murilo, é provável que Digão e Manoel formem a dupla de zaga. "O Mano esboçou o time e é importante ter sequência, você ganha confiança. Espero retribuir essa confiança dentro de campo. Manoel é um cara rodado, experiente, orienta bastante. Isso facilita para todos, inclusive para mim. Ele está mostrando em campo que está recuperado. Não é só a zaga que está bem, é o time todo", elogiou Digão.

Mais conteúdo sobre:
futebol Cruzeiro Esporte Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.