Andre Penner / AP
Andre Penner / AP

Miranda elogia setor ofensivo da Bélgica e avisa: 'Não é só o Lukaku'

Capitão da seleção brasileira na partida, zagueiro pede maior concentração para os companheiros

Almir Leite, Ciro Campos e Marcio Dolzan, enviados especiais / Kazan, O Estado de S.Paulo

05 Julho 2018 | 11h18

Capitão da seleção brasileira mais uma vez - a segunda nesta Copa do Mundo, já que vestiu a braçadeira contra a Sérvia, e pela quinta vez sobre o comando do técnico Tite -, o zagueiro Miranda previu muito trabalho no jogo desta sexta-feira contra a Bélgica, em Kazan, pelas quartas de final da Copa do Mundo. Sua certeza vem da qualidade dos jogadores adversários. Por isso, ele achou errado considerar que o principal obstáculo para a defesa brasileira será o artilheiro Lukaku.

+ Tite confirma volta de Marcelo à seleção para jogo com a Bélgica

+ Auxiliar de Tite indica motivo para poucos gols tomados: 'Ataca enquanto defende'

+ Brasil caiu nas quartas de final em 1/3 das Copas do Mundo

"A Bélgica não é só o Lukaku. Seguramente, ele é um grande atacante, mas a principal maneira de parar o adversário é estar atento a todas as jogadas e aos jogadores em campo", disse Miranda em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira em Kazan. Ele ponderou que a seleção da Bélgica tem vários jogadores decisivos.

No entanto, o capitão garantiu que a seleção está pronta para neutralizar os belgas. "Nosso sistema defensivo entrará muito bem preparado para neutralizar todas as armas do adversário", garantiu Miranda, que forma uma dupla que tem se mostrado quase intransponível com Thiago Silva. "É jogador de alto nível, um grande defensor, já atuamos na seleção há mais de 10 anos."

Miranda lembrou que a primeira convocações da dupla ocorreu em 2007 e, desde então, eles atuaram juntos muitas vezes. "O entrosamento é muito grande, não tem muito o que falar de um grande defensor. Ele está fazendo uma extraordinária Copa."

 

Com o afunilamento do torneio, a responsabilidade da seleção brasileira está aumentando. É preciso jogar cada vez melhor para seguir em frente. Isso, porém, não assusta Miranda. "A seleção brasileira está acostumada e tem responsabilidade de jogar em alto nível. Sabemos das dificuldades do jogo porque a Bélgica exige ainda mais concentração, da nossa capacidade técnica, é um adversário muito forte. Vamos entrar atentos, sabendo que para vencer um grande adversário, temos que fazer o melhor."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.