Adam Ihse/AP Photo
Adam Ihse/AP Photo

Peru empata com a Suécia e aumenta série invicta em último teste antes da Copa

Equipe de Ricardo Gareca, que vinha de quatro vitórias seguidas, ostenta sequência positiva antes do Mundial

Estadão Conteúdo

09 Junho 2018 | 16h50

No último teste antes da Copa do Mundo da Rússia, Suécia e Peru empataram sem gols neste sábado, no Estádio Gamla Ullevi, em Gotemburgo, na Suécia. A igualdade ajuda a seleção peruana, em festa pela classificação ao Mundial após 36 anos, a ampliar a sua série invicta para 15 partidas.

+ Rival do Brasil, Sérvia fecha preparação para Copa com goleada sobre a Bolívia

+ Para aliviar peso sobre transporte, Sochi terá ponto facultativo em dias de jogos

+ Neymar se vê 'bem mais preparado' para ganhar uma Copa do que em 2014

A equipe de Ricardo Gareca, que vinha de quatro vitórias seguidas, ostenta uma invencibilidade impressionante e chega com moral para a disputa do Mundial. O Brasil foi a última seleção a derrotar os peruanos, com uma vitória por 2 a 0, em partida das Eliminatórias Sul-Americanas, em novembro de 2016. De lá para cá, foram 10 vitórias e cinco empates.

Passada a fase de preparação, a Suécia, integrante do Grupo F, estreia na Copa diante da Coreia do Sul, no dia 18, em Nijni Novgorod. Depois, encara a atual campeã mundial Alemanha e o México na primeira fase do torneio. No Grupo C, os peruanos têm a Dinamarca, no dia 16, em Saransk, como seu primeiro adversário, além de França e Austrália na sequência.

Livre de suspensão por doping, Guerrero foi titular da seleção peruana no amistoso e teve atuação discreta. Preso entre os zagueiros suecos, o atacante pegou pouco na bola, cometeu algumas faltas e não teve sequer uma oportunidade para balançar as redes. O mesmo aconteceu com Cueva, que se movimentou bastante mas pouco criou.

 

Em campo, as equipes se preocuparam mais em se precaver antes da disputa do Mundial e optaram por não acelerar o jogo. Deu certo, já que ambos saíram ilesos de lesões. No lance mais preocupante, Guerrero dividiu com o goleiro Olson. Ambos foram atendidos pelos médicos, mas não passou de um susto.

A Suécia foi quem mais teve o controle da partida e chegou mais perto de ir às redes, mas sem êxito. A melhor oportunidade saiu dos pés de Claesson, em um voleio bonito defendido por Gallese.

A falta de gols não impediu a festa das torcidas em Gotemburgo. Foram mais de 32 mil presentes no estádio, dentre eles muitos peruanos, que ignoraram a distância entre os países e cantaram alto em apoio aos jogadores do começo ao fim.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.