Adam Ihse/AP Photo
Adam Ihse/AP Photo

Peru empata com a Suécia e aumenta série invicta em último teste antes da Copa

Equipe de Ricardo Gareca, que vinha de quatro vitórias seguidas, ostenta sequência positiva antes do Mundial

Estadão Conteúdo

09 de junho de 2018 | 16h50

No último teste antes da Copa do Mundo da Rússia, Suécia e Peru empataram sem gols neste sábado, no Estádio Gamla Ullevi, em Gotemburgo, na Suécia. A igualdade ajuda a seleção peruana, em festa pela classificação ao Mundial após 36 anos, a ampliar a sua série invicta para 15 partidas.

+ Rival do Brasil, Sérvia fecha preparação para Copa com goleada sobre a Bolívia

+ Para aliviar peso sobre transporte, Sochi terá ponto facultativo em dias de jogos

+ Neymar se vê 'bem mais preparado' para ganhar uma Copa do que em 2014

A equipe de Ricardo Gareca, que vinha de quatro vitórias seguidas, ostenta uma invencibilidade impressionante e chega com moral para a disputa do Mundial. O Brasil foi a última seleção a derrotar os peruanos, com uma vitória por 2 a 0, em partida das Eliminatórias Sul-Americanas, em novembro de 2016. De lá para cá, foram 10 vitórias e cinco empates.

Passada a fase de preparação, a Suécia, integrante do Grupo F, estreia na Copa diante da Coreia do Sul, no dia 18, em Nijni Novgorod. Depois, encara a atual campeã mundial Alemanha e o México na primeira fase do torneio. No Grupo C, os peruanos têm a Dinamarca, no dia 16, em Saransk, como seu primeiro adversário, além de França e Austrália na sequência.

Livre de suspensão por doping, Guerrero foi titular da seleção peruana no amistoso e teve atuação discreta. Preso entre os zagueiros suecos, o atacante pegou pouco na bola, cometeu algumas faltas e não teve sequer uma oportunidade para balançar as redes. O mesmo aconteceu com Cueva, que se movimentou bastante mas pouco criou.

 

Em campo, as equipes se preocuparam mais em se precaver antes da disputa do Mundial e optaram por não acelerar o jogo. Deu certo, já que ambos saíram ilesos de lesões. No lance mais preocupante, Guerrero dividiu com o goleiro Olson. Ambos foram atendidos pelos médicos, mas não passou de um susto.

A Suécia foi quem mais teve o controle da partida e chegou mais perto de ir às redes, mas sem êxito. A melhor oportunidade saiu dos pés de Claesson, em um voleio bonito defendido por Gallese.

A falta de gols não impediu a festa das torcidas em Gotemburgo. Foram mais de 32 mil presentes no estádio, dentre eles muitos peruanos, que ignoraram a distância entre os países e cantaram alto em apoio aos jogadores do começo ao fim.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.