Site Oficial / Santos
Site Oficial / Santos

Santos mira 'dever de casa' para garantir 1º lugar de grupo na Libertadores

Time enfrenta Estudiantes na Vila Belmiro e Real Garcilaso no Pacaembu em dois dos três jogos que faltam nesta fase

Estadão Conteúdo

06 de abril de 2018 | 13h34

A vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Estudiantes, na noite de quinta-feira, na Argentina, será ainda mais importante se o time fizer o "dever de casa" nos dois jogos restantes que terá como mandante no Grupo F da Copa Libertadores. Esse foi o tom adotado pelos jogadores em suas declarações após o duelo no Estádio Centenário, em Quilmes.

+ Por liberação para voltar a atuar, Bruno Henrique será examinado em Frankfurt

+ Jair Ventura exalta Santos 'copeiro', mas admite dificuldades na Argentina

E não foi à toa. Afinal, o Santos fará dois dos três jogos restantes pela chave como mandante. E triunfar em ambos será o suficiente para o time avançar às oitavas de final da Libertadores sem nem depender do resultado do duelo no Uruguai com o Nacional, que vai ser disputado em 1º de maio.

"Esse resultado vai ficar importante se a gente fizer o dever dentro de casa contra o Estudiantes. Temos que pontuar sempre em casa. Fizemos um grande resultado aqui contra um time de muita bola aérea, sendo que nós temos uma defesa mais baixa. Mas soubemos suportar e o Vanderlei estava em grande noite", celebrou o zagueiro David Braz, na zona mista do Estádio Centenário de Quilmes.

O Santos lidera o Grupo F da Libertadores com seis pontos, seguido por Estudiantes e Real Garcilaso, ambos com quatro, e o Nacional, com um. Os jogos como mandante que podem dar a liderança ao time serão em 24 de abril, na Vila Belmiro, contra o Estudiantes, e em 24 de maio, no Pacaembu, diante do Real Garcilaso.

E essa possibilidade acabou sendo garantida mais uma vez por uma grande atuação de Vanderlei, que fez quatro defesas difíceis no duelo com o Estudiantes e foi exaltado pelos seus companheiros. "Vanderlei tem mostrado isso ao longo dos anos no Santos. É o melhor ou dos melhores na atualidade no Brasil", afirmou David Braz.

O duelo com o Estudiantes, aliás, foi especial para o zagueiro, que atingiu a marca de 200 jogos com a camisa do Santos. Ele chegou ao time em 2012, envolvido em uma troca com o Flamengo que recebeu Ibson e cedeu o zagueiro e também o lateral-direito Rafael Galhardo. Sem conseguir se firmar, foi emprestado ao Vitória em 2013, antes de retornar em 2014 e, paulatinamente, se tornar peça importante do elenco.

Empatado com Pedro Paulo, que defendeu o time entre 1984 e 1992, David Braz é o 21º zagueiro que mais vezes atuou pelo Santos, sendo que Hélvio, que jogou 426 vezes entre 1949 e 1959 lidera a relação.

"Todos que acompanham a minha carreira sabem que tive um início difícil aqui, mas com muita luta, sacrifício, fé, trabalho, perseverança e ajuda de pessoas especiais, consegui meu espaço na história desse clube, que aprendi a amar e que será sempre uma das coisas mais importantes da minha vida. Tenho muito prazer em representar o Santos e tento sempre transparecer isso, seja no campo, lutando para ganhar cada dividida, cada palmo de grama, ou fora dele, garantindo os interesses do clube seja onde for. Se falarem de mim, que se lembrem do Santos. Se falarem do Santos, que se lembrem de mim", celebrou David Braz em publicação no seu perfil no Instagram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.