Eduardo Nicolau/Estadão
Eduardo Nicolau/Estadão

Seleção já projeta jogo difícil contra o México nas oitavas de final

'Agora não tem escolha de adversários', afirmou Sylvinho, um dos auxiliares do técnico Tite

Glauco de Pierri, enviado especial / Moscou, O Estado de S.Paulo

27 Junho 2018 | 21h02

A conversa entre a comissão técnica e os jogadores da seleção brasileira durante o jantar foi bem demorada. Após a vitória por 2 a 0 sobre a Sérvia, pelo Grupo E da Copa do Mundo, o elenco demorou 2h20min para passar pela zona mista do estádio do Spartak, em Moscou. Neymar passou reto, rindo, e nem respondeu aos pedidos de entrevistas dos jornalistas. Mas muita gente parou e conversou com a imprensa, como o meia Paulinho, eleito o melhor em campo.

+ Aliviado, Tite diz que vai tomar caipirinha para comemorar: 'Hoje eu me permito'

+ Marcelo sofre 'espasmo' na coluna e é dúvida para encarar o México

+ Alisson exalta atuação contra Sérvia e brinca sobre 'sufoco': 'Até suei um pouco'

"Agora teremos o México pela frente. Sabemos da dificuldade que vamos enfrentar, precisamos nos recuperar e descansar. Vamos estudar detalhadamente a seleção mexicana para conseguir fazer um grande jogo e continuar atrás do nosso grande objetivo", disse o jogador do Barcelona.

O lateral-esquerdo Filipe Luís também falou. Ele entrou no lugar de Marcelo ainda no começo do jogo e comentou sobre a contusão do colega. "Todos os que estão no banco de reservas precisam estar preparados para entrar em campo em qualquer momento. Sei que substituir o Marcelo é quase impossível pela qualidade que ele tem, mas a minha missão é fazer com que o time não note a ausência dele. Todo mundo está preparado", finalizou.

O zagueiro Thiago Silva deixou o estádio muito contente. E comentou sobre seu novo momento com a camisa da seleção. "Jogamos muito bem, de forma compacta. A Sérvia pressionou um pouco no segundo tempo, mas tivemos o mérito de saber controlar o jogo", disse.

 

Questionado sobre uma comparação entre 2014 e este Mundial, ele foi sincero. "Só eu sei o que eu passei na Copa de 2014. Mas eu mereci passar por aquilo. Eu precisava passar por aquilo tudo. Agora, me vejo muito mais preparado para enfrentar situações difíceis, até na parte psicológica. Mas passou, estou feliz com a vitória."

Um dos auxiliares de Tite, Sylvinho contou sobre a preparação para o jogo contra o México, pelas oitavas de final - o jogo será segunda-feira, às 11h (horário de Brasília), em Samara.

"Agora não tem escolha de adversários. São cruzamentos que vão surgindo na Copa do Mundo, não tem escolha. É jogo difícil e vamos nos preparar bem. A preparação muda de acordo com o adversário, pois todos as seleções são diferentes e por isso que a Copa do Mundo é algo maravilhoso. Vamos entrar de cabeça no estudo da parte tática do México, mas teremos também um componente emocional grande. É um jogo de grande rivalidade. Repito: o México é um time que sabe jogar futebol. Vamos nos preparar bem", finalizou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.