Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Após volta por cima no Palmeiras, Dudu afirma que quer 'ajudar e participar'

Atacante foi destaque da vitória sobre o Junior Barranquilla atuando como armador

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2019 | 20h47

Criticado após a eliminação do Palmeiras no Campeonato Paulista, o atacante Dudu conseguiu dar a volta por cima na vitória sobre o Junior Barranquilla, por 3 a 0. Ele foi o principal jogador da equipe. "Estou feliz por estar participando e ajudando o Palmeiras. Esse é o meu objetivo aqui: sempre ajudar e participar. Foi importante isso", disse o camisa 7 à TV Palmeiras.

Dudu teve boa atuação como armador, jogando mais centralizado, não pelos lados do campo. Ele fez um golaço e participou dos outros dois, dando uma assistência de calcanhar para Hyoran.

Após a eliminação, domingo, no Allianz Parque, muitos torcedores questionaram a ausência de Dudu entre os batedores de pênaltis. Por causa disso, o perfil do atacante nas redes sociais foi invadido por críticas de palmeirenses. O atacante não se manifestou.

Em abril do ano passado, praticamente um ano atrás, o atacante também viveu um momento de instabilidade com a torcida. No Campeonato Paulista de 2018, o atacante foi um dos cobradores, mas desperdiçou seu chute, defendido por Cássio. Na ocasião, o time perdeu o título paulista em casa. A relação do atacante com a torcida também foi prejudicada por dois empates seguidos e a proposta que havia recebido da China. O jogador pensou em se transferir, mas decidiu permanecer após aumento salarial e extensão do contrato.

Dudu chegou ao Palmeiras em 2015 por 6 milhões de euros, vindo do Dínamo de Kiev após uma temporada de destaque emprestado ao Grêmio. O clube alviverde é dono de 100% dos direitos econômicos do atacante. Seu contrato vai até 2022, com multa rescisória de 60 milhões de euros.

Palmeiras está praticamente classificado às oitavas de final depois da vitória sobre os colombianos. O próximo jogo será no dia 25 de abril, contra o Melgar, no Peru. Um empate garante vaga nas oitavas de final. Apesas do resultado importante, o confronto foi marcado pela violência de vândalos que apedrejaram o ônibus da delegação na chegada ao estádio. Dois torcedores foram presos, mas liberados após assinarem um termo circunstanciado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.