Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Deyverson é o jogador com mais expulsões pelo Palmeiras desde 2017

Atacante tem cinco cartões vermelhos em 66 jogos pelo clube; mais recente deles foi no sábado

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2019 | 16h16

O atacante Deyverson, do Palmeiras, consolidou no último sábado uma incômoda média na sua passagem pelo clube. Expulso na derrota por 1 a 0 para o Corinthians, pelo Campeonato Paulista, o jogador acumula em cerca de um ano e meio na equipe cinco cartões vermelhos, número mais alto do que de qualquer outro colega de equipe durante esse mesmo período.

O jogador trazido em 2017 tem 66 jogos pelo Palmeiras, com 18 gols marcados. Além de ter marcado o gol do título brasileiro, no ano passado, Deyverson se notabilizou no clube pelo temperamento irreverente e expulsões tolas. Em 2018, por exemplo, ele recebeu cartão vermelho por lances violentos em que logo depois ele admitiu ter exagerado e se prontificou em pedir desculpas. Em outra ocasião, ele chegou a admitir que estava assustado com a pressão de jogar no clube.

A família entende que Deyverson tem esse comportamento explosivo por ingenuidade e excesso de vontade de vencer. Apesar disso, a diretoria do Palmeiras se preocupa com as repetidas expulsões do jogador. Todos os cinco cartões vermelhos foram aplicados pelos árbitros diretamente (não foram por acúmulo de amarelos). O mais recente caso, por exemplo, pode fazer o jogador receber uma longa suspensão.

1º Capítulo - Expulsão em oito minutos

Pelo Campeonato Brasileiro de 2017, o atacante teve a sua primeira expulsão pelo clube. Deyverson entrou aos 41 minutos do segundo tempo no jogo contra o Corinthians, fora de casa, para substituir Tchê Tchê. O Palmeiras tentava nos minutos finais pressionar para chegar ao empate e evitar a derrota por 3 a 2, mas o jogador foi expulso. Em um lance com o corintiano Fellipe Bastos, ele deu uma cotovelada e recebeu o vermelho direto.

2º Capítulo - Punição por incitar a torcida

O Palmeiras teve uma sofrida noite de Copa Libertadores em agosto de 2018. Apos vencer o jogo de ida das oitavas de final contra o Cerro Porteño, do Paraguai, por 2 a 0, o time se prejudicou no Allianz Parque ao perder Felipe Melo expulso logo aos três minutos e por ter sofrido um gol no início do segundo tempo. O Palmeiras se seguro e quando estava a poucos minutos de confirmar classificação quando Deyverson recebeu o vermelho. O atacante foi punido por provocar a torcida quando o jogo estava para terminar. Ao todo, ele ficou 18 minutos em campo.  

3º capítulo - Cotovelada e desculpa no vestiário

Pela Copa do Brasil de 2018, o Palmeiras empatou sem gols com o Bahia, em Salvador. Aos 43 minutos do segundo tempo, Deyverson foi expulso pelo árbitro por acertar uma cotovelada no lateral Mena, que deixou o campo sangrando. O atacante palmeirense logo demonstrou arrependimento com o lance, ao chorar enquanto saída do gramado, e procurar o adversário no vestiário, depois da partida, para pedir desculpas.

4º capítulo - Chute na barriga

No Pacaembu, o líder Palmeiras recebia o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro, e já ganhava a partida quando no fim do primeiro tempo Deyverson foi expulso. O atacante errou ao dividir uma jogada com Richardson e acertou uma solada na barriga do adversário. Expulso com o cartão vermelho direto, o palmeirense admitiu ter errado no lance e acenou para pedir desculpas para a torcida.  

5º capítulo - Cusparada desnecessária

Depois de 28 minutos em campo, Deyverson levou outro vermelho direto pelo clube no clássico do último sábado, contra o Corinthians. O atacante, que entrou no lugar de Borja no segundo tempo, cuspiu em Richard e acabou novamente expulso. Mais tarde, no Instagram, ele escreveu uma mensagem para pedir desculpas pelo episódio. "Infelizmente, depois de sofrer uma entrada dura, acabei perdendo a cabeça e cometi um erro", escreveu. O técnico Luiz Felipe Scolari também o condenou pelo erro.  

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.